passaporte
E se eu perder o passaporte durante a viagem?
20 dezembro, 2014
alimentação
Alimentação saudável. Mesmo longe de casa, você pode comer bem
17 junho, 2015

Suíça é Alegria. Porque foi eleita a mais feliz do mundo

suíça

A alegria é um sentimento que chama 
a atenção e contagia. Somos atraídos por ela com a mesma intensidade que repelimos a tristeza. A alegria “dá gosto de ver”, diriam alguns. Foi exatamente por isso que a Flyers voltou os olhos para a Suíça. Segundo o Relatório Mundial da Felicidade de 2015, encomendado pela ONU, o país foi eleito o mais feliz do mundo, seguido por Islândia, Dinamarca, Noruega e Canadá. O Brasil ficou apenas em 16o, mostrando que a felicidade não vive só de samba, calor e água fresca.

Sem saída para o mar e com seis meses 
de pouco (ou quase nenhum) sol, a Suíça, aparentemente, teria poucos motivos para sorrir. Caminhar pelas ruas de Zurique, Genebra ou Berna também não é garantia de boas risadas
 e momentos de descontração. A felicidade
não é visível, como o carnaval do Brasil, mas está encrustada no cotidiano dos suíços, que seguem à risca um modo de viver em sociedade baseado no respeito, trabalho, organização e pequenos prazeres.

A primeira coisa que chama a atenção no país e colabora, significativamente, para elevar a qualidade de vida é o bom funcionamento do transporte público. Em ruas limpíssimas, os sistemas funcionam de forma eficaz e pontual. E para qualquer lugar que você vá, haverá segurança. Não há assaltos, nem relatos de casos policiais. Os prédios não têm porteiros ou grades, as casas não têm muros e é comum avistar varandas no térreo com as portas abertas. Os próprios europeus, que visitam a Suíça, costumam se impressionar com isso.

Para garantir ainda mais satisfação (e felicidade), a população participa ativamente de todas as decisões políticas. Nenhuma lei ou projeto é colocado em prática sem o aval do povo, que a propósito, vota voluntariamente. Na República Federal da Suíça, governantes e eleitores têm uma relação muito mais próxima do que na grande maioria dos países.

Tamanha dedicação à nação também pode ser percebida no trabalho. Lá ninguém faz hora extra ou adia o chá da tarde porque algum projeto está atrasado. Eles encaram as profissões com seriedade, sim, mas não vivem por elas. Nos raros dias de sol, por exemplo, é muito provável que funcionários avisem que não vão trabalhar “porque o dia está bonito”. Parece até mentira, mas, em geral, os suíços são muito responsáveis e, quando isso acontece, é porque o trabalho permite e não será prejudicado. Seria esse um dos maiores segredos de tanta felicidade? Só visitando para descobrir.