5 amigas, 1 carro e a África do Sul
4 julho, 2017
cerveja artesanal
Um brinde às cervejarias artesanais
5 julho, 2017

Sri Lanka, a ilha resplandecente no Oceano Índico

Sri Lanka

Colombo. O nome é italiano, mas o destino é asiático. Situado no Oceano Índico, a capital do Sri Lanka, bem como suas outras cidades, tem forte influência portuguesa, ainda que apresente, também, indícios culturais ingleses e holandeses.

De um lado, feiras de rua, casas simples, entornos envelhecidos, antigas construções no melhor estilo colonial inglês e um povo acolhedor. Do outro, grandes palácios, festividades encantadoras, monumentos e templos vistosos. O contraste indica que a questão religiosa possui grande valor e relevância para os cingaleses.

Andando pelas ruas o que se vê é uma miscelânea de bicicletas, tratores, elefantes, monges e até o famoso tuk-tuk – meio de transporte característico da Ásia, composto por um triciclo com cabine, movido a motor, pedal ou tração humana – transitando de forma caótica.

A gastronomia é uma arte à parte. Os pratos, em sua maioria vegetarianos, são normalmente bem apimentados e ardidos, sempre fumegantes, muito temperados e extremamente frescos. Os pratos mais famosos são o arroz misturado com diferentes tipos de curry e o roti, uma massa frita, parecida com rolinho primavera, recheada com vegetais dos tipos mais variados.

A religião é o traço mais marcante do pacífico povo. Budismo e hinduísmo são as crenças mais difundidas, com grande rivalidade entre ambas. É fácil encontrar monumentos, estátuas e imensos templos em homenagem a ambas as práticas, isso sem contar os festivais que se estendem por dias. Muitos dos templos ainda são utilizados por monges, seja como forma de moradia ou para a realização de rituais e rezas. Os locais mais visitados e, com aspectos únicos, são também patrimônios mundiais da Unesco.

TEMPLOS SAGRADOS

Acredita-se que o único resto mortal de Buda, um dente, reside na cidade sagrada de Kandy, mais especificamente conservado no Templo do Dente. Utilizado como palácio real quando a cidade era um reino independente, atualmente abriga multidões de peregrinos em busca de bênção diante da caixinha que protege o místico objeto.

Com entrada grátis e disponível para visitação, a viagem de trem, a partir da capital, é imperdível. É possível conhecer vagões charmosos – antigas embarcações inglesas dos anos 20/30 com assentos de madeira e barulhentos ventiladores de teto -, bancos estofados conservados e mobílias do início do século.

Outro sítio arqueológico peculiar e também um dos mais visitados desse país é o Templo Dourado, construído nas cavernas da cidade de Dambulla. Cinco grutas com templos budistas, inúmeros murais que retratam a vida e os costumes de Buda e uma imensa coleção com mais de cento e cinquenta estátuas de Buda e deuses hindus em diferentes poses e expressões adornam o local. O caminho só pode ser percorrido descalço, em um chão de terra batida e inclinada, com uma longa escadaria até atingir o pico da montanha.

CIDADE ANTIGA DE SIGIRIYA, CONSTRUÍDA SOBRE UM ROCHEDO

Construída em forma de leão – a entrada se dava pela boca do animal, embora agora só restem as imponentes patas –, acima de um rochedo de granito, se ergue os resquícios de um reino autossuficiente, com mais de 2.000 anos. Para alcançar o topo é necessário atravessar uma longa escadaria que, sem paradas para vislumbrar e admirar a magnífica paisagem, leva em torno de trinta minutos.

O Sri Lanka oferece uma infinidade de outros passeios e destinos, que o torna um excelente lugar para se visitar e aproveitar para conhecer uma cultura tão diferente da ocidental.