Delta bloqueia os assentos do meio e limita capacidade
19 novembro, 2020
Rede de hotéis Marriott reconhece Flytour pela parceria em 2020
24 novembro, 2020

Rodrigo Fritsche fala sobre os impactos do PIX para o Turismo

Rodrigo Fritsche

O PIX é um novo sistema de pagamento eletrônico, que foi disponibilizado no último dia de 16 de novembro. O objetivo da ferramenta, é de facilitar a realização de pagamentos e transferência de dinheiro. O usuário irá receber o dinheiro no mesmo momento (independente do dia ou horário) com apenas um dado (ex: CPF, telefone, e-mail etc.). Desta forma e sse novo sistema também irá trazer benefícios ao setor do turismo. Para o Diretor Comercial da Flytour Travel Solution, Rodrigo Fritsche, “o PIX deve revolucionar os meios de pagamentos e contribuir significativamente para a desintermediação financeira de todos os players envolvidos em uma relação de consumo no turismo”.

Fritsche acredita que com esse novo formato os custos de operação financeira serão reduzidos de forma significativa. A velocidade de uma transação comercial será deveras maior, e a necessidade de faturamento será reduzida. E, dessa forma, ajuda todos os envolvidos a otimizarem seus custos e serviços. Porém, “Além das benesses referentes a administração financeira de todo este ecossistema, temos que levar em consideração que este meio de pagamento incluirá economicamente uma população com potencial de compra, mas por vezes desassistida, por não possuir um cartão de crédito, por exemplo”, complementa Rodrigo.

Gestão mais eficiente de fluxo de caixa, receitas e custos

O diretor da FTS crê que entre os benefícios que mostram o potencial que temos com a implantação do sistema PIX. No mercado, estão a ampliação da gama de consumo e consumidores, gestão mais eficiente de fluxo de caixa, receitas e custos. Portanto a diminuição de custos com operações financeiras para o cliente final e para a empresa, e a possibilidade de conversão de vendas. Isso acontece pelo fato da nova ferramenta proporcionar a oportunidade de transações comerciais seguras 24 horas por dia, nos 7 dias da semana.

“Além disso, a competitividade que o PIX proporcionará, motivará as empresas de cartão e maquineta a se reinventarem neste mercado de serviços, oferecendo novos produtos e diminuindo suas taxas. O PIX já é uma realidade que beneficiará consumidores, recebedores e o mercado como um todo”, finaliza Rodrigo Fritsche.

Caso você ainda não tenha cadastrado as suas chaves PIX, procure pela seção “Pix” dentro do app ou internet banking do seu banco. Assim, todas as instituições financeiras participantes são obrigadas, pelo regulamento do BC, a mostrar a nova opção no menu de suas plataformas.

Rodrigo Fritsche fala sobre os impactos do PIX para o Turismo

A chave PIX pode ser: o CPF/CNPJ, o celular, o e-mail, ou a chave aleatória, que é um código alfanumérico (formado por números e letras) gerado pelo sistema. Portanto é essa chave que vai permitir que a pessoa que faz um pagamento via PIX transfira o dinheiro para a conta de outra digitando apenas o celular ou o CPF dela.

Ao informar a chave, o sistema já vai saber para qual conta deve enviar o dinheiro. Assim não será mais preciso informar o banco, a agência, o número da conta, CPF e outros dados como funciona hoje com uma TED.

Enfim cada pessoa física pode ter até cinco chaves por conta que estiver sob sua titularidade. E cada pessoa jurídica pode ter até 20 chaves, também por conta.

Ouçam e aproveitem as dicas da entrevista com RODRIGO FRITSCHE no Brasil Travel News sobre os impactos do PIX no mercado de turismo.

Leia mais em nosso Blog.