Grupo Flytour lança aplicativo para gestão de pessoas
25 fevereiro, 2019
Barcelona ou Madri? Veja o que tem de mais interessante
1 março, 2019

Lacte 14: Fernando Campos media debate sobre tecnologia

tecnologia

Fernando Campos, diretor de Tecnologia do Grupo Flytour, subiu ao palco do Lacte para mediar a conversa sobre a segurança de dados das empresas. Participaram Carlos Caetano, diretor Regional para o Brasil e América Latina da PCI; Fernanda Vicente, especialista de soluções para portfólio de viagens & despesas SAP; a advogada Priscila Bratefixe; e a advogada especialista em Direito Empresarial Roberta Volpato.

O tema que pautou todo o bate-papo foi a promulgação da Lei Geral de Proteção de Dados. A lei deve mudar a maneira como as empresas coletam e armazenam as informações tanto dos clientes, quanto dos próprios funcionários. A má administração dos dados pode acarretar em multas com alto valor. Além disso, os casos de podem acarretar também no desgaste do nome da empresa no mercado. Após o debate em várias esferas, Fernando Campos falou como a nova lei poderia se aplicar no caso da Flytour. “Além do gestor de viagens, todos envolvidos no ecossistema de uma forma geral devem ter o entendimento de uma lei que é tão nova, acho de muito valor. As pessoas tiveram a oportunidade de ouvir as advogadas falando de uma lei que é agora, de 2018”, observou.​

​​Segurança de dados é coisa séria

Por mais que as empresas saibam, não tomam as medidas necessárias para evitar o uso de informações de forma incorreta.​

“As empresas precisam entender que a segurança da informação não é um problema apenas do setor de tecnologia, mas envolve o negócio de forma geral. Assim, elas disponibilizam seus dados em planilhas de Excel e esquecem que eles estão nas mãos de terceiros. Toda corporação deve ter um bom programa de gestão de segurança de dados. Este deve permitir a identificação de ameaças por parte de terceiros, de forma alinhada com a política de viagens”, comenta Carlos Caetano.

“Estamos cometendo os mesmos erros do passado, sendo que hoje já há tecnologias disponíveis para auxiliar na proteção de dados. As empresas precisam se informar mais”, destaca Caetano.

A advogada especialista em direito empresarial, Roberta Volpato, destaca a importância de as empresas lidarem com essa questão de forma abrangente. “É preciso mapear e entender como cada funcionário é impactado, identificando os riscos. Há o responsável pelo controle dos dados, mas as empresas são feitas de pessoas. Do mesmo modo, o controle dos dados é uma responsabilidade de todos os colaboradores”, destaca a advogada.​

Fonte: Panrotas

Leia mais no Blog do Grupo Flytour.